Skip to content

Dialética da natureza

31/10/2013

Marx e Engels (2)Para acabar com um anacronismo

As obras sobre esse tema são escassas – muitíssimo escassas. É bem sabido que Friedrich Engels se preocupou com a questão da “dialética da natureza”, tendo feito anotações entre 1872 e 1882, as quais foram reunidas depois num livro com esse mesmo nome. Além dessa obra polêmica e do Anti-Düring do mesmo autor, dedicou-se ao assunto o livro notável de Richard Levins e Richard Lewontin, publicado em inglês apenas em 1985, sob o título de O biólogo dialético (The dialectical biologist). Nessa linhagem é preciso registrar também como excepcional, agora, o livro coordenado por Lucien Sève que recebeu o nome de Ciência e dialética da natureza (Sciences et dialectiques de la nature), publicado em francês somente em 1998. Para divulgar um pouco o conteúdo dessa última obra e para ressaltar a sua importância, publica-se aqui a tradução de uma seção do livro que trata da realidade das contradições. Nessa seção, Sève contesta uma tese central de Lucio Colletti em O declínio do marxismo, mostrando não apenas o que são as “contradições dialéticas”, mas também avançado uma “dialética das contradições” na perspectiva do pensamento marxista.

Para ler o trecho traduzido clique aqui: Seve – Ciencia e dialetica da natureza

Anúncios

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: