Skip to content

As fissuras do sistema

05/04/2014

imagesComentam-se criticamente, numa nota curta, as teses de Raghuram Rajan sobre as causas da “grande recessão” da economia capitalista de 2008, a qual é encontrada em seu livro Fissuras – como as fraturas ocultas ainda ameaçam a economia mundial. Para ele, em resumo, a crise foi produzida por uma piora na distribuição da renda nos EUA, por desequilíbrios nos fluxos internacionais de mercadorias e poupança e, finalmente, pela “exuberância” dos mercados financeiros. Procura-se mostrar que as suas análises são superficiais e que elas próprias demandam uma melhor compreensão das contradições inerentes à acumulação de capital e, assim, da propensão à crise que é inerente ao capitalismo. Ao final, indica-se que tanto a concentração da renda quando a financeirização não são mais do que manifestações fenomênicas da tendência à superacumulação de capital que vem caracterizando, sem resolução sustentável, o capitalismo contemporâneo desde a década dos anos 70 do século passado.

A nota se encontra aqui: Rajan e as fissuras do sistema

Anúncios

Os comentários estão desativados.